fbpx
melhor-vinho-do-mundo-vinho-frances-blog-vinhoclic-971-1

O melhor vinho do mundo: o vinho francês.

Pode parecer um desdém a outras produções do Novo e do Velho Mundo. Mas não é. Quando se fala em comer e beber, a França é um mundo à parte. Da refeição mais frugal ao rótulo mais sofisticado, o francês sabe o que faz (ou o que come e bebe). Em todas as classes sociais e para todos os gostos e bolsos. A França é o berço da técnicas de plantio, dos métodos de elaboração, das cepas mais cultivadas e mais cultuadas. Nenhum país do mundo tem tanta riqueza, variedade e qualidade de vinho quanto a França. Beba rótulos de todos os cantos – há muita qualidade mundo afora. Mas o melhor vinho do mundo é o vinho francês.

A França é o berço dos vinhos

É difícil precisar como e quando surgiu o vinho. Possivelmente em diversas localidades ao mesmo tempo, e provavelmente antes da escrita. Na Geórgia, antiga república soviética, arqueólogos detectaram resíduos químicos em jarros de cerâmica, o que apontaria para um vinho produzido há cerca de 8 mil anos – o mais antigo em meio a todos os conhecidos.

Na França, considera-se a chegada de gregos em Marselha, em 600 a.C., como o marco da entrada dos vinhos no DNA francês. Nessa época,  a comercialização de vinhos no território teria sido iniciada, ou seja, passaram a negociar o vinho grego com os nativos.

Desde então, pode-se dizer, o vinho corre nas veias do povo francês. É o alimento presente diariamente na refeição do mais simples camponês, e também sobre as mais sofisticadas mesas da sociedade. A França é o segundo maior produtor mundial de vinho, com 46,5 milhões de hectolitros – atrás apenas da Itália, com 48,5 milhões. É também um dos maiores consumidores, chegando a quase 41 litros de vinho por habitante por ano.

As uvas viníferas francesas estão entre as mais cultivadas no mundo todo. Em primeiro lugar, a Cabernet Sauvignon, seguida pela Merlot. Considerada a rainha da uvas viníferas, a Cabernet Sauvignon é produzida e vinificada em todo o mundo – Áustria, Alemanha, Brasil, China, Espanha, Estados Unidos,  Hungria, Israel, Itália, Líbano, Moldávia, Portugal… A lista é infindável.

Além da Cabernet Sauvignon, no mundo todo as cepas francesas se adaptaram para tornarem-se os vinhos emblemáticos de diversas regiões: Malbec na Argentina, Carmenèrè no Chile, Tannat no Uruguai e Sauvignon Blanc na Nova Zelândia.

O que faz do vinho francês o melhor vinho do mundo

Claro! O melhor vinho é aquele que lhe agrada, independente do “pedigree”, do preço, da origem. Como qualquer outro país, a França produz vinhos excelentes e vinhos péssimos. Baratos e caríssimos. A relação vinho e França é tão simbiótica que vem de lá o termo e o conceito “terroir” – que define a expressão de um vinho pelo seu solo, clima, umidade, influência de ventos, insolação e chuvas. E, assim, a França é responsável pelas melhores técnicas e pelo padrão de qualidade. Difícil um bom Pinot Noir de qualquer canto chegar num Pinot Noir da Borgonha.

mapa-franca-regioes-produtoras-vinho-frances-vonhoclic
A riqueza e a diversidade da produção nacional francesa.

 

 

Além da tradição ancestral, do volume de produção, da cultura enogastronômica arraigada e do tratamento do vinho como alimento, talvez o que faça da França o mais tradicional produtor de vinhos de qualidade do planeta e  a maior referência em termos de padrões seja a sua grande diversidade de cepas, terroirs, denominações e regiões – além de centenas de denominações AOC (Appellation d’Origine Contrôlée).

São dezenas de regiões vinícolas tais como Borgonha, Bordeaux, Champagne, Loire, Alsácia Francesa e Vale do Rhône. A França é um dos países mais cultuados quando o assunto é a variedade de rótulos, graças à ampla diversidade de uvas cultivadas em seus vinhedos. Além disso, são dezenas de cepas, entre elas uma dúzia em meio às mais tradicionais e cultivadas do mundo: a Malbec, Merlot, Chardonnay, Riesling, Pinot Noir, Carménère e Sauvignon Blanc.

Ainda podemos lembrar que a legislação francesa sobre vinhos, de 1936, influencia as demais legislações da Europa e de outras partes do mundo – e é a base da legislação de vinhos da União Europeia. Mas este é só mais um detalhe para ilustrar a qualidade e a reputação da França dos vinhos.

No próximo post, daremos uma passada por uma das mais cultuadas regiões produtoras de vinho do mundo: a Borgonha.

 

 

compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 3 =

0
    0
    Your Cart
    Your cart is emptyReturn to Shop
    ×