fbpx
vinhos tintos uvas tintas vinhoclic loja de vinhos 750x500

Quatorze cepas tintas para ter no radar

Claro que não há segredo no fato de que o melhor vinho é aquele que nos fala à alma. Em outras palavras, aquele que remete a celebrações, momentos de alegria e são indispensáveis até mesmo nas horas de reflexão. Sim, o vinho é um companheiro e tanto – e existem tantos tipos que chega a ser difícil escolher um favorito. No fim das contas, porém, é muito bom que existam tantas (maravilhosas) opções.

Há cerca de 10 mil variedades de uva no mundo  (:o) – e as que são adequadas à produção de vinhos finos são chamadas viníferas, das quais algumas das mais famosas são merlot, syrah, pinot noir, cabernet sauvignon, sauvignon blanc, riesling e chardonnay.

Evidentemente, diversos fatores influenciam no resultado final como tipo de solo, clima e o próprio método de produção – e isso significa que um vinho produzido na Argentina certamente apresentará grandes diferenças em relação a um brasileiro da mesma cepa. Em outras palavras, a mesma uva pode dar origem a vinhos diferentes. Vale ressaltar, ainda, que as cepas cabernet sauvignon e merlot respondem pela maior parte da produção de vinhos finos no planeta.

Muito bem, selecionamos 13 cepas tintas que fazem vinhos populares, bons, incríveis, inesquecíveis. Há muito mais por aí! Desvende, experimente, arisque ou fale com a nossa sommelier!!!

Uvas, cepas, castas… vinhos tintos… hummmmmmmmm!

  1. Cabernet Sauvignon

É chamada de “rainha das uvas tintas”. Talvez a mais democrática e popular de todas. Originária de Bordeaux na França, espalhou-se mundo afora. Produz bons e magníficos vinhos de mesa, aqueles que acompanham refeições. Pode resultar em vinhos de boa estrutura e com taninos bem equilibrados.

  1. Cabernet Franc

Aparentada da Cabenet Sauvignon, a Cabenet Franc é outa cepa da região de Bordeaux na França. Vinhos elaborados com a Franc (varietais) possuem corpo leve ou médio e uma coloração suave. Na maioria das vezes, porém, a Cabernet Franc é usada para vinhos de corte, trazendo um toque de especiarias, frescor e maciez.

  1. Malbec

Proveniente da França, é um hit da produção vinícola nesse país – mesmo que a Argentina seja a maior produtora dessa variedade. Seu vinho é macio, encorpado, aromático e o sabor remete a especiarias e flores.

  1. Tempranillo

Espanhola, é uma uva que amadurece rápido e possui grande quantidade de taninos. É muito utilizada na produção de vinhos portugueses e argentinos. Possui sabor de frutas, ervas e especiarias.

  1. Tannat

Apesar de cultivada na França, tornou-se a cepa emblemática do Uruguai por sua perfeita adaptação ao solo. Seus vinhos são fortes, com muito tanino e harmonizam muito bem com caça.

  1. Shyraz

Proveniente do Vale do Rhône, na França, suas características são o aroma e o buquê, além de um sabor levemente frutado. É uma cepa de difícil cultivo. Mas, Chile, Austrália, Nova Zelândia conseguiram excelentes resultados com o seu cultivo.

  1. Carménère

Apesar da origem em Bordeaux, na França, os vinhos chilenos dessa cepa são considerados imbatíveis. Tudo (talvez) porque uma praga havia dizimado essa variedade na Europa. Ela foi descoberta por acaso no Chile e tornou-se a cepa emblemática desse país. Além de encorpado e com taninos bem marcantes, possui sabor frutado – e seu aroma é levemente apimentado.

  1. Pinot noir

Tradicional da França e famosa pela elegância, sua casca fina faz com que sejam produzidos vinhos de sabor mais delicado, com aromas de frutas vermelhas, flores, ervas e especiarias.

  1. Pinotage

A partir do cruzamento, realizado na África do Sul, entre pinot noir e cinsaut, surgiu esta cepa com bagos pequenos e casca grossa e pigmentada que, em sua maturação, atinge elevado teor de açúcar. Produz vinhos frutados e espumantes.

  1. Marselan

Francesa, vem do cruzamento entre cabernet sauvignon e greenache; seu vinho possui aromas intensos e taninos macios, com boa estrutura.

  1. Alicant bouchet

Originária da França, seus vinhos concentram elevada quantidade de taninos e possuem grande capacidade de envelhecimento.

  1. Merlot

Com seus vinhos suaves e elegantes (ainda que as características variem em relação a local do cultivo e da vinificação), essa cepa francesa é uma das mais produzidas na região de Bordeaux.

  1. Barbera

Esta cepa italiana é muito popular no Brasil – e pode dar origem tanto a vinhos leves quanto mais complexos. A qualidade da bebida nos dias de hoje está diretamente relacionada ao clima (quente) e ao solo. São cultivadas na própria Itália e na Califórnia, EUA.

  1. Petit Vedot

Sabe aquela cepa que não vem muito a mente, não é popular, mas, produz vinhos sensacionais? Ela se chama Petit Verdot. Ela é mais presente em blends – aliás grave aí: blends Bordeaux levam Cabernet Sauvignon, Merlot, Malbec, Cabernet franc e/ou Petit Verdot. Vinhos de Petit Verdot possuem coloração intensa, são marcantes, potentes e cheios de personalidade.

Essas são as principais, as melhores, as mais tradicionais cepas tintas? Algumas sim. Mas, o mundo do vinho é extenso e diverso. Por isso, nos somos apaixonados por eles. E quem se inicia certamente se apaixona também. Digamos que essas são 13 que escolhemos hoje.

Agora que você as conhece um pouco, que tal dar uma olhada em nosso acervo para ver todas as opções que oferecemos? São vinhos para viver momentos inesquecíveis a dois, com amigos ou mesmo só. Em outras palavras, são vinhos para todas as ocasiões especiais da vida.

compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =

0
    0
    Your Cart
    Your cart is emptyReturn to Shop
    ×